tamanho da letra : imprimir

Aventure-se pela Mongólia de Genghis Khan

shutterstock_398093368

shutterstock_398146201

 

Horizontes amplos formados por desertos, estepes e montanhas escassamente povoados, o país do lendário conquistador mongol reserva ótimas surpresas para quem deseja passar férias emocionantes
A Mongólia está situada entre a China e a Rússia. E fascina não apenas pela esplêndida natureza e pelo modo de vida autêntico do seu povo de aparência rude, mas extremamente acolhedor. A região também seduz por ser a pátria do mítico Genghis Khan, que conquistou terras e unificou tribos, transformando o Império Mongol no maior em área contígua da história, chegando a ocupar cerda de 20 milhões de km2 – o equivalente a 2,3 vezes o território brasileiro.
Ir para a Mongólia é uma ideia ótima para quem quer tirar férias emocionantes, totalmente fora das rotas convencionais. O melhor é que a Auroraeco oferece vários roteiros para que seus dias sejam simplesmente o máximo. Entre as opções, você pode conhecer os destinos mais importantes do país com todo o conforto e serviço de qualidade: sul de Gobi, Karakorum/Hogno Khan e Lago Hövsgöl. Ou as mais radicais, como as feitas na companhia de pastores mongóis, montado em camelo ou cavalo, uma volta aos tempos do império. Ou ainda acampar em gers, tendas circulares com suporte de estacas e isolamento de feltro, que remontam aos tempos anteriores a Genghis Khan. Qualquer que seja sua escolha, pode ter certeza de que irá ter experiências inesquecíveis.
O ponto de partida é sempre a capital da Mongólia, Ulan Bator. Atualmente, quase metade da população do país vive nela ou perto dela. Aos pés de suas belas colinas, bairros inteiros de gers misturados a edifícios novos compõem a arquitetura local.
A metrópole, fundada há apenas 200 anos, que no princípio era um acampamento nômade chamado Cidade de Feltro, é compacta e reúne lojas e museus dentro de alguns quarteirões de Sukhbaatar Square, área construída por prisioneiros japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Antes da década de 30, Ulan Bator tinha poucos prédios, mas depois de 2005, quando houve o boom da construção, teve seu skyline modificado, com modernos arranha-céus ocupando o lugar de antigos edifícios.

 

shutterstock_75522430

shutterstock_236742334

 
Entre as atrações da cidade, vale conhecer Sukhe Bator, praça principal da capital da Mongólia, e a colina do Memorial Zaisan, dedicado aos soldados heróis desconhecidos de várias guerras, de onde se pode ter uma das melhores vistas da cidade. O Gandan, mais importante mosteiro budista da capital, merece a visita pela sua grandiosidade – ele é o segundo maior do país. Não deixe de visitar o Palácio de Inverno de Bogd Khan, líder espiritual e temporal dos mongóis até a revolução comunista. Hoje funciona ali um museu que chama a atenção por sua beleza arquitetônica.
No Museu de História Natural, você vai ver vários esqueletos de dinossauros intactos, encontrados na região de Gobi, bem como ovos de dinossauros fossilizados. Ali perto fica o Museu de História Nacional, com acervo que contempla desde o tempo dos hunos até os dias atuais.
Mas é fora da agitada capital Ulan Bator que estão escondidas as maiores riquezas da Mongólia. A região de Gobi é, sem dúvida, um dos destaques do país. Ela ocupa uma área de cerca de 1,3 milhão de km2, com 33 diferentes ecossistemas, variações topográficas e amplitude térmica espantosa. A maior parte é formada por semideserto – apenas 3% da área é formada por areia do deserto.
Um dos roteiros mais interessantes é o Estepe de Gobi-Arburd Sands, em que você vai conhecer melhor a cultura intacta (e peculiar) dos mongóis nômades, criadores de cavalos, que habitam a região das estepes desde as gerações mais antigas, que viviam lá antes mesmo da construção da Grande Muralha da China, que depois de pronta dividiu o Império Mongol dos reinos chineses. Durante essa viagem, terá a experiência de se “hospedar” em um ger.
A paisagem local é composta por pastagens dominadas por formações rochosas espetaculares, como a gigantesca Zorgol Hairha. Essa é uma montanha sagrada e há muitos vestígios de rituais em suas grutas e nascentes, onde até hoje a população local faz oferendas.
Ao passear pela linda região, vai encontrar algumas gravuras rupestres e ainda ver alguns animais típicos, entre eles, o raro e lindo argali, carneiro selvagem e o maior do mundo, e o íbex, outra espécie de carneiro selvagem que habita a região.
Os moradores de Arburd Sands são pastores que criam cavalos, vacas, ovelhas, cabras e camelos. E mantêm um estilo de vida bastante tradicional, como o de seus ancestrais. Ali, você irá visitar uma área onde a estepe dá lugar ao subsolo arenoso e às belas dunas.
E prepare-se porque nesse roteiro, algumas vezes, você fará o percurso em carrinhos de camelo ou montado em camelos ou cavalos. Para os mais aventureiros, existe a opção – com um custo adicional – de acampar por conta própria ao lado das dunas, no meio da estepe ou perto de uma família local. A experiência é completa: você mesmo leva sua tenda em um carrinho de camelo e vai montá-la com a ajuda dos anfitriões, pessoas que moram no local.
Na volta dessa viagem pela Mongólia, certamente você virá com excesso de curiosidades para contar. Ainda bem que histórias não ocupam lugar nem pesam na bagagem.

 

Quem leva
Auroraeco Viagens
Tel. (11) 3086-1731
www.auroraeco.com.br

Comentários


Deixe um comentário




O comentário não representa a opinião da revista Host&Travel; a responsabilidade é do autor da mensagem