tamanho da letra : imprimir

Hospedagem do bem

inside

O charmoso Sol y Luna Lodge Spa, no Vale Sagrado dos Incas, no Peru, é a principal fonte de financiamento da Associação Sol y Luna. Ao se hospedar lá, você vai ajudar a levar educação para as crianças da região

Desde a primeira vez que pisaram no Vale Sagrado dos Incas, no Peru, o arquiteto suíço Franz Schilter e a economista francesa Marie Helen Miribe, conhecida como Petit, se encantaram pelo lugar. E foi ali, nos Andes peruanos, quando praticavam parapente, que iniciaram um romance e, ao mesmo tempo, se apaixonaram pela região, composta por muitos rios – entre eles, o Urubamba, o mais importante – que descem por pequenos vales.
Também foi ali, entre preciosos monumentos arqueológicos dos seus mais antigos habitantes, os incas, que o casal teve contato com as pessoas dos povoados. E dessa relação surgiu o desejo de abraçar a comunidade de Urubamba como uma de suas mais importantes missões.
Foi assim que, há cerca de 18 anos, os dois fundaram o charmoso Sol y Luna Lodge Spa. A ideia, desde o início, ia além de oferecer toda a comodidade e conforto para quem visita o vale. O que Franz e Petit desejavam desde o planejamento do empreendimento era obter recursos para implementar melhorias na educação das crianças que vivem nas proximidades, com o intuito de dar novas oportunidades para seu desenvolvimento. Não por acaso, eles também criaram a Associação Sol y Luna, que hoje acolhe cerca de 181 crianças de 21 comunidades: Urubamba, Huchuy Qosqo, Celeiro, Ccotohuincho, Palccaraqui, Rumichaca, Chinchero, Amantoy, Yucay, Paucarbamba, Yanahuara, Ollantaytambo, Cachicata, Socma, Anapahua, Pomatales, Pillcobamba, Huilloc, Chillca, Rayan e Huarocondo.
E, como não pode acolher a todos, a associação dá prioridade às mais vulneráveis. Muitas dessas crianças estão em condições de instabilidade emocional, com famílias disfuncionais, onde são expostas à violência física e psicológica. Acolhidos pelo projeto, além de educação, recebem carinho, apoio psicológico, assistência médica. Quem mora em lugares remotos e necessita de hospedagem temporária é acomodado nos abrigos: Sementes do Trabalho de Jesus, Mosoq Runa, Arco-íris e Projeto Vale Sagrado.
Na entrevista, Petit conta mais sobre a Associação Sol y Luna, projeto que está mudando para melhor a vida das crianças e jovens que moram no entorno do Vale Sagrado dos Incas.

 

1- Como surgiu a ideia de criar a Associação Sol y Luna?
A vocação de serviço e o interesse pela infância sempre estiveram presentes na minha vida. Assim que conheci a realidade do Vale Sagrado, onde os serviços de educação são muito pobres, imediatamente tomei a decisão de trabalhar para os filhos do Vale Sagrado. O Franz e eu acreditamos que a educação é a melhor ferramenta para gerar uma mudança na vida das famílias.

 

2- Quais são os principais objetivos da associação?
Nós nos concentramos em crianças mais novas para provocar uma mudança positiva. O principal objetivo da associação é dar a essas crianças uma vida diferente com base em suas próprias motivações. Acreditamos que é essencial ter acesso a uma educação de qualidade, reforçar a autoestima, valorizar e respeitar as diferenças da comunidade. E é em cima desses valores que criamos e continuamos nosso trabalho na Sol y Luna.

 

3- Quais são as contribuições da Sol y Luna para mudanças na região?
Nós pertencemos a uma comunidade grande e dispersa em uma enorme área geográfica. O trabalho que tem sido desenvolvido até hoje começou a gerar mudanças na vida das famílias que atendemos. Procuramos despertar nas pessoas a importância da educação como o melhor recurso para o crescimento da família e da comunidade. Esperamos que outras mudanças positivas venham a surgir no futuro e que sejam parte dos resultados das ações de cidadãos que, atualmente, estão participando de treinamentos na escola Sol y Luna.

 

4- Como é o suporte que a Sol y Luna oferece para a comunidade rural Palccaraqui?
Palccaraqui é a comunidade rural a que pertencemos, a escola pública serve à maioria das crianças com financiamento fiscal e gestão do governo nacional. Desde nossa chegada à região, nos envolvemos diretamente na resolução dos problemas básicos dela, que tinha um nível alarmante de abandono. O apoio oferecido a essa escola e a outras na área foi, principalmente, proporcionar condições dignas para as crianças. Entre elas, instalação de banheiros, reparação da infraestrutura que estava dilapidada, além de equipar salas de aula. Mas essa experiência nos mostrou que o trabalho realizado como um fornecedor de materiais não é suficiente para alcançar melhorias reais na educação. É preciso fazer sempre mais.

 
5- Como é a ligação entre a Associação e o abrigo temporário Mosoq Runa?
Mosoq Runa é a empresa de um amigo nosso, que oferece abrigo temporário para crianças em condições difíceis. Sua presença é vital para fornecer apoio emocional e material para crianças que, de outra forma, não poderiam frequentar a escola. A iniciativa é financiada por contribuições e por gestão de pequenas empresas. A Sol y Luna atua como aliada, oferecendo assistência financeira e material para melhorar e manter as condições básicas da casa, que é a mais importante subsidiária da educação das crianças de Mosoq Runa na escola Sol y Luna.

 
6- Como é a atuação da Sol y Luna com a casa Sementes do Trabalho de Jesus?
No Vale Sagrado temos comunidades muito remotas sem qualquer assistência, onde as crianças não podem encontrar uma escola dentro de três ou quatro horas de caminhada. A Sementes de Jesus oferece abrigo temporário durante a semana para meninos e meninas que estão nessas condições. Ali, não recebem apenas comida e abrigo. Também recebem atenção e carinho. E conseguem frequentar escolas na cidade de Urubamba, incluindo a escola Sol y Luna.

 
7- Quando e por que decidiram abrir a escola Sol y Luna? Como ela é financiada?
Após vários anos de experiências valiosas em outras escolas e casas, como Mosoq Runa e Sementes de Jesus, decidimos abrir as portas da escola Sol y Luna, em 2009. A ideia é oferecer uma educação intercultural, que presta assistência para além da sala de aula, estendendo nosso trabalho a outros membros da família. Estamos convencidos de que somente uma educação integral, baseada no respeito e na motivação, pode formar cidadãos. E o Sol y Luna Lodge Spa é a principal fonte de renda da associação e da escola Sol y Luna. Fora isso, temos o apoio de amigos e parceiros de negócios na forma de patrocínios que nos permitem levar o projeto adiante.

 
8. Então, ao se hospedar no Sol y Luna Lodge Spa, as pessoas estão contribuindo indiretamente com os projetos da associação e da educação na região do Vale Sagrado dos Incas?
Sim. O principal apoio financeiro da associação e da escola é o hotel. Com a boa gestão dele, podemos obter os recursos necessários, porque os lucros gerados pelo hotel são distribuídos diretamente para o projeto. Não temos limites definidos. Todos os recursos são direcionados de acordo com as necessidades que se apresentam. E posso dizer que essas necessidades são sempre crescentes.

Comentários


Deixe um comentário




O comentário não representa a opinião da revista Host&Travel; a responsabilidade é do autor da mensagem